Buscar
  • Beja Santos

Uma coleção inédita que glorifica o património natural mundial


Beja Santos: Os inventários de património natural proliferam, não há editor, em qualquer país, que não procure colaboração científica e fotográfica para oferecer aos leitores o que de mais significativo se deve conhecer e preservar no país e no mundo inteiro.

Em seis volumes, começando logo pela Europa do Sul, Círculo de Leitores toma a iniciativa de aliciar-nos com cenários naturais impressionantes. Porque o densamente povoado Sul da Europa tem para oferecer não apenas tesouros culturais de renome mundial mas também a sua abundante natureza intocada. Espécies animais ameaçadas pela extinção, como ursos, lobos, cegonhas e águias pesqueiras, encontram, em vastas regiões de floresta e fluviais e no remoto mundo montanhoso um habitat à sua medida. Os glaciares alpinos franceses contrastam profundamente com a paisagem da Côte d’Azur. A costa norte de Espanha, o Algarve, a Serra Nevada ou o fértil Vale do Douro, juntamente com os arquipélagos atlânticos e mediterrânicos, compõem a natureza multifacetada desta região do globo.

Numa edição muito cuidada, o leitor tem para se encantar e sonhar com a próxima viagem às Dolomitas, a oeste de Cortina d’Ampezzo, Itália, os lagos de Plitvice, no maior parque natural da Croácia, a Camarga, no sul de França, a França tem muito a oferecer nos Pirenéus, nas Cévennes, no Périgord-Limousin, no maciço do Monte Branco, na Lorena, nas Ardenas, e muito mais. Portugal tem para os mais exigentes ambientalistas e aficionados pelo património natural desde a Peneda-Gerês, passando pelo Douro internacional, as Dunas de São Jacinto, a Serra da Estrela, o Tejo internacional, o Paul do Boquilobo, Berlengas, Castro Verde, Sintra-Cascais, Arrábida, Estuário do Sado, Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, Ria Formosa, Santana-Madeira, Floresta Laurissilva da Madeira, Corvo, Graciosa, Flores, Fajãs de São Jorge, mas podíamos ir muito mais longe, entre a ilha de São Miguel e o Parque Natural de Montesinho. A Espanha não fica atrás, desde as ilhas atlânticas da Galiza até Gran Canaria e Fuerteventura, passando pelos Picos da Europa, o Parque Nacional de Doñana e Sierra Nevada. A Itália exibe os seus prodígios com os Apeninos Toscanos-Emilianos, o Gran Sasso, os Abruzos, o Vesúvio, o Etna e as ilhas Eólias, na vasta paleta de oferta. Aparece-nos ainda nesta obra do Círculo de Leitores recentemente posta no mercado o Sudeste da Europa pintalgado, com a Eslovénia, a Croácia, o Montenegro, a Sérvia, a Roménia, a Bulgária, a Albânia, a Grécia e Chipre. Entre os tesouros gregos, avulta o Parque Nacional de Olimpo, a mais alta montanha da Grécia, classificada como Reserva da Biosfera da UNESCO, com ravinas dramáticas, o Parque Nacional de Parnaso, agreste e muito florido, a ilha de Zakynthos, com belíssimas praias, vales férteis, falésias abruptas, com imensos aliciantes para a arqueologia subaquática e também com um parque nacional marinho de extraordinário interesse. A Ravina de Samaria, também parque nacional e património mundial, a mais extensa ravina da Europa, com as suas impressionantes paredes escarpadas. E ali ao lado, em Chipre, o Parque Nacional de Troodos, local preferido para explorar a superfície do oceano sem que ninguém tenha de se molhar.

O primeiro de seis livros que revelam regiões intocadas de traços arcaicos numa coleção fora de série que deixa os aficionados com água na boca.

21 visualizações