Buscar
  • Beja Santos

Quando as dores musculares e articulares são de menos gravidade, como atuar


Mário Beja Santos: São dores muito comuns, podem afetar qualquer um de nós, envolvem músculos, ligamentos e tendões, são causadas por tensão, stress ou esforço muscular excessivo e traumatismos que podem ocorrer, por exemplo, em atividades desportivas ou por má postura profissional. As lesões a que aqui se fazem referência podem ser tratadas com medicamentos indicados e dispensados pelo farmacêutico, ele está neste caso apto para orientar para as opções terapêuticas em lesões tais como a distensão muscular, a entorse e a tendinite. Estas lesões manifestam-se por dor, inchaço ou inflamação e, por vezes, por dificuldade de movimentos. Quando o músculo estica de mais ou de forma súbita, pode haver uma distensão. Tudo decorre do alongamento exagerado das fibras que formam os músculos, podendo mesmo haver rutura de algumas delas.

A distensão é bastante comum nos músculos das pernas (especialmente na parte interna da coxa). Os sintomas podem ser: dor aguda localizada, inchaço e formação de hematomas.

A entorse resulta igualmente de um estiramento ao nível do ligamento ou da laceração deste. É bem conhecida a entorse do tornozelo. Nos casos de nível de entorse ligeira ou moderada pode haver aplicação de compressas ou de uma ligadura elástica, seguida de repouso.

A tendinite envolve a inflamação de tendões. O fator idade é importante: a maior parte das tendinites surge em pessoas de meia-idade ou de idade avançada.

Como estas dores musculares e articulares têm manifestações com caraterísticas diversas há que atender a uma fórmula de tratamento genérico, proteção da região para provocar agravamento da lesão (é o caso do uso de uma banda elástica); repouso para acelerar a cura dos tecidos afetados; arrefecimento logo após a lesão, aplicando-se frio mediante sacos com gel; compressão da zona com recurso a uma ligadura elástica até que o edema diminua.

Estas dores que surgem por excesso de esforço, traumatismos ao nível dos ossos, ligamentos, tendões ou músculos, etc. podem ser tratadas com medicamentos que não exijam receita médica. Mas a consulta médica é recomendável sempre que suja febre ou os sintomas persistam por mais de dois ou três dias. O farmacêutico tem vários medicamentos a que pode recorrer para tratar estas situações. Poderá recomendar a aplicação no lugar doloroso de medicamentos com ação analgésica em creme, pomada ou spray para alívio da dor. Existe um grande número de medicamentos: os anti-inflamatórios de aplicação local também são providos de boa atividade analgésica. O aconselhamento farmacêutico revela-se de uma importância muito grande. Recorde-se que os anti-inflamatórios não estão recomendados para crianças com menos de 12 anos. O farmacêutico lembrar-lhe-á que estes medicamentos tópicos (isto é, de aplicação na pele) não devem ser usados se existirem lesões ou feridas, nem deve ser aplicado calor simultaneamente, pois assim aumenta o efeito irritante. Em caso de necessidade, escolha com o seu farmacêutico a apresentação que lhe é mais agradável para aplicação (creme, pomada, spray ou emplastro). Se com este tipo de medicamentos que não requerem prescrição médica não aliviar as dores em poucos dias, não hesite em consultar o seu médico.

Lembra-se aos doentes crónicos que se precisarem de tomar analgésicos para tratar estas dores musculares ou articulares de menor gravidade devem informar o farmacêutico sobre as doenças e os medicamentos que tomam regularmente, para que lhes sejam recomendados os analgésicos que menos interfiram com a terapêutica que estejam a seguir.

7 visualizações