Buscar
  • Beja Santos

Particularidades da saúde oral no sénior


Mário Beja Santos: Ao avançarmos na idade, ocorrem adaptações fisiológicas nas estruturas orais, daí a necessidade de vigiarmos e cuidarmos da saúde da boca. A mucosa oral torna-se mais frágil e fina com a idade, processam-se alterações na língua e na produção de saliva, podem acarretar a diminuição do paladar, com a consequente perda de apetite e na redução da eficácia da digestão, uma das origens de problemas nutricionais na idade sénior. Também com o avançar da idade aumenta o limiar da sensibilidade da dor nos dentes, o que muitas vezes faz com que os doentes seniores não identifiquem problemas na cavidade oral, facilitando a sua evolução, o que pode originar situações potencialmente graves.

Além destas alterações fisiológicas, há outros fatores a ter em conta: a polimedicação (que pode contribuir largamente para a redução da produção de saliva), a utilização de próteses dentárias. Os problemas de saúde oral mais frequentes nos seniores são a perda de dentes, a redução da produção de saliva, o desgaste dentário, as cáries, a doença periodontal e em casos extremos o cancro oral.

No Programa Nacional para a Saúde das Pessoas Idosas, a Direção-Geral da Saúde emite recomendações muito pertinentes: escovar os dentes diariamente, duas ou mais vezes por dia, uma delas será à noite antes de dormir; usar uma escova de dentes com filamentos de textura macia; substituir a escova quando os pelos começam a ficar deformados (normalmente, de 3 em 3 meses); usar um dentífrico com fluor ou aquele que for recomendado pelo seu estomatologista, quando tem caráter medicinal; limpar os espaços entre os dentes, onde a escova não chega, recorrendo a escovilhões ou a fita ou fios dentários; se usar prótese dentária, escovar a prótese diariamente com uma escova apropriada utilizando sabonete neutro; as próteses devem estar bem adaptadas para não provocarem lesões nas mucosas; verificar regularmente os lábios, os dentes, as mucosas e a língua, e no caso de ser observada alguma alteração, esta deve ser comunicada ao médico dentista.

Há que dar atenção aos açucarados, eles aceleram a formação da placa dentária, contribuem para a formação do tártaro, este só é removível através da intervenção do estomatologista ou do higienista oral. Conte com o aconselhamento farmacêutico para a escolha de uma escova, para os cuidados da prótese, dê atenção aos alertas do seu farmacêutico. Por exemplo, no caso dos elixires, que podem ser uma boa ajuda no controlo da formação da placa bacteriana, estes não devem ser usados por períodos prolongados. Não se podem escolher à toa elixires ou colutórios, eles têm finalidades bastante diferentes como a prevenção da cárie, de antisséticos ou de branqueadores. Com a ajuda do seu farmacêutico, saberá qual o mais adequado para si e quais os cuidados a ter em conta na sua utilização. Se tiver dúvidas, o seu farmacêutico dar-lhe-á conselhos sobre como escovar suavemente as superfícies interiores e exteriores, de como escovar a sua língua suavemente, de modo a remover as bactérias e a refrescar o hálito. Use bem estes conselhos e a sua boca e os seus dentes agradecem-lhe!

2 visualizações